22.5.11

"There's only what you do. And what you don't!"

Há apenas,
os entretantos, o que nos liga à vida e aos lugares
há apenas o que sentimos e o que nos move,
o tempo que falta entre o agora e o próximo grande evento da nossa vida
o que abraçamos e o que deixamos para trás
existe apenas um punhado de palavras, sem clichés
que a tais não sou dado
desisti de explicar até que ponto sou
um loner
por todas as opções, por todos os motivos, por natureza
ou talvez por vezes mil questionar a mesma natureza dos demais
com mil exemplos dados para dar
todos os quais porque não
convenhamos,
até que ponto pode ser enorme a esperança de um Ser?
é a esperança do mesmo contra o Mundo,
indubitavelmente intemporal,
ou melhor,
enquanto se dura
o Mundo e a vida seremos sempre nós e uns poucos contra o resto,
porque se de acordo com todos e sempre sem uns poucos,
falhámos
e o Mundo ganhou, moldando-nos ao que é e não ao que somos,
dispensados de alma, carácter
vencidos de alguma forma
sem ter algo que interligue tudo isto,
que somos e seremos
enquanto se dura!

..e nisto restam-me dez dias de Reino Unido. Dez dias de três bons amigos, de comodismos e conformismos, restam-me dez dias de coisas que odeio e de outras a que me habituei. Restam-me dias cómodos e bem aproveitados. E mal. Porque os entretantos são assim, saboreados, como existe sempre ontem e como se espera existir sempre amanhã.

1 comentário:

Por Felicia Bastos disse...

Caro Blogueiro, tens a textualidade necessária para me prender a atenção. E disso eu gosto é mesmo. Vem conhecer o meu lugar, se gostar pode voltar quando quizer
http://feliciassantos.blogspot.com/